SEJA BEM VINDO, AMIGO (A)*****************ESTE É O BLOG: MIGUEL JR ARTS*************************************************************************************************************************SEJA BEM VINDO, AMIGO (A)*****************ESTE É O BLOG: MIGUEL JR ARTS*************************************************************************************************************************
Contador Grátis Miguel Souto: SEM DEUS - SOU MÁ PESSOA?

Quem sou eu

Minha foto

Radialista, nascido em Aracaju-Se, estudante de administração, amante da astronomia - vê na Ciência/Cosmologia o meio para a resposta da maioria das grandes questões. Compositor que também desenha, e além disso, escreve roteiros e cria outras coisas. Ateu, empático, pacifista. Apaixonado por rock, música eletrônica e filmes, sobretudo de ficção. Autodidata, obsecado por conhecimento.

MINHAS ANIMAÇÕES

Loading...

segunda-feira, 12 de maio de 2014

SEM DEUS - SOU MÁ PESSOA?

Já escutei inúmeras vezes a frase: "Só faz isso quem não tem Deus no coração!" - com enorme incômodo, sempre.

É até compreensível a mecanização ou automação de alguns pensamentos preconcebidos que sobrevivem ao longo das gerações repassando seus genes distorcidos, limitados (e até preconceituosos) da percepção de mundo. 

Em outras palavras, é admissível alguns costumes (ou conhecimento popular sem fundamento científico) trazidos por nossos avós, e tidos como verdade. Eu, por exemplo, quando criança, acreditava nas vívidas recomendações "sábias" de minha querida avó: "Se você for pra uma mata fechada, filho, ande com alhos no peito, pois pode aparecer a Caipora!". E quando passava às 5 da manhã um grupo frenético de aves como as corujas Suindaras, ela dizia: "Escutou? São as 'rasga-mortalha'. Quando elas passam assim, quer dizer que alguém nessa rua ou na outra de trás vai morrer!" E quem morria de medo era eu!

Há outros idosos exemplos que muitos ainda utilizam vividamente como não passar por debaixo de escadas para não dar azar, bater três vezes na madeira após dizer um possível evento catastrófico futuro, se benzer ao passar em frente a uma catedral etc. 

Entretanto, muitos destes pensamentos populares amplamente ensinados (às pobres e inocentes e sim, atéias crianças) e com raízes enormes em qualquer sociedade, são extremamente maléficos e sinceramente repugnantes, como o citado no início desse artigo.

Em primeiro lugar, coração não pensa. É apenas um órgão que, rusticamente falando, bombeia sangue. Deus não estaria no coração de alguém, mas no cérebro, na mente - poderia até desconsiderar a crítica a essa parte, já que coração seria sentimentos. Em segundo lugar, e sobretudo, venerar ou ter um deus qualquer, como Krishna, no "coração" não significa necessariamente que a pessoa jamais fará algum mal ao próximo, ou seja, um evangélico provavelmente nunca cometerá um homicídio, mas pode. Logo, a crença em alguma divindade não define caráter!

Você pode ser ateu, como eu sou, e praticar o bem, ser pacifista, sem esperar nada em troca, e de repente, cometer algum crime. Você pode, por outro lado, estar de paletó num púlpito pregando, e num determinado dia, ser enquadrado em algum dos artigos penais, embora, como já relatei, as chances sejam baixas.

Seu caráter, seus valores, sua ética, sua boa conduta independe de algum ser sobrenatural. Você pode ser bom ou mal, depende de sua vontade. Você é o dono de suas ações (desconsidero aqui os eventos circunstanciais aleatórios), e obviamente, levará na mala, suas consequências. 

Corrigindo ou retificando a principal frase milenar dita acima: "Só faz isso quem não tem bom senso, nem empatia"! Simples assim, como um famoso slogan de uma operadora!

                                                                               

                                                  Imagem e texto:
                                                           
                                                   Miguel Jr Arts


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo(a), sua opinião é relevante. Esse espaço é todo seu. Críticas, retificações ou ratificações são sempre bem vindas. Não utilize, porém, palavrões ou depreciações. Obrigado.