quinta-feira, 16 de agosto de 2018

HOMENAGEM - ELVIS PRESLEY - 41 ANOS SEM O REI

ELVIS PRESLEY

Hoje, dia 16 de agosto de 2018 o Sol se esconde no céu do Rock e nuvens de saudade se formam. Há previsão de chuva de lágrimas.

São 41 anos que nosso Rei do Rock desceu dos palcos às pressas, sem nem se despedir (não houve tempo, ninguém esperava o fim do show com meia hora de apresentação apenas). 

Elvis Presley perdeu-se nos bastidores da inconsciência eterna, mas nós conseguimos ouvi-lo. Ele não está só. Nunca esteve e nunca estará. 

O artista se vai, mas suas belas músicas continuam vivas, são sementes imortais de amor, alegria, refúgio, afago e admiração colocadas cuidadosamente sob o solo dos corações dos fãs.

Aquela voz sedutora e rebelde de Tupelo chegou às rádios, à Memphis, à Aloha e a todo o planeta via satélite. Ela continua a reverberar ainda forte através das novas gerações, através da moda, das tendências, do espaço e o tempo.

Tanta beleza, talento e empatia transbordando num único sorriso. Tanta dedicação, tanta vida dedicada à plateia.

Hoje, mais do que qualquer dia, seus fãs precisam de um abraço terno, despejar a tristeza em seus acordes, extrair alegria do seu olhar.

Elvis para sempre.


Texto: Miguel Souto.


quinta-feira, 26 de julho de 2018

DESCOBERTA EVIDÊNCIAS DE LAGO NO SUBSOLO MARCIANO

MARS - FONTE NASA


Nesta quarta-feira (25), a Agência Espacial Europeia anunciou uma grandiosa descoberta: evidências de água em estado líquido no subsolo de Marte. Isso foi possível  devido a nova técnica aplicada na análise de sinais de um radar dos instrumentos da nave Mars Express.

A água líquida foi encontrada abaixo de uma camada de gelo, próxima ao Polo Sul de Marte. Considerando a baixa pressão e a baixa temperatura no planeta, a água líquida só seria possível teoricamente no subsolo, e esta se encontra a 1,5 km de profundidade.

Segundo cientistas, trata-se de um lago com 20 quilômetros de diâmetro, uma temperatura de dez graus abaixo de zero e alta concentração de sais.

A detecção foi possível graças ao instrumento "Mars Advanced Radar for Subsurface e Ionosphere Sounding (Marsis)" que envia pulsos de radar capazes de penetrar a superfície e as calotas, medindo assim a propagação das ondas de rádio e devolvendo esses dados para a Mars Express. 



MARS - FONTE: SPACETODAY

Os cientistas analisaram a composição através dos dados coletados entre maio de 2012 e dezembro de 2015, obtendo 29 conjuntos de amostragem do radar. Logo perceberam um ponto em que havia  uma mudança muito acentuada do sinal propagado (praticamente igual a de lagos do Ártico e da Antártida). 

Apesar da água muito salgada, há agora a possibilidade real de encontrarmos vida em Marte, afinal extremófilos em condições similares conseguem sobreviver na Terra.

Restam maiores informações e verificações, porém essa é uma notícia maravilhosa. Até hoje foi constatado apenas água em estado gasoso e sólido nos polos e vestígios de H2O num passado longínquo. 

Vamos aguardar novas notícias e uma futura missão! 

Parabéns a NASA, ESA, Instituto Polar Norueguês, Universidade de Bolonha e todos envolvidos.

Texto e pesquisa: Miguel Souto

segunda-feira, 18 de junho de 2018

LIVRO O FIM E UM RECOMEÇO 2118 - ETAPA 1 CONCLUÍDA

ETAPAS LIVRO  - MIGUEL SOUTO

Essa publicação tem o objetivo de deixá-lo bem informado(a) sobre as etapas da produção do meu livro "O fim e um recomeço 2118".

No dia 24 de setembro de 2017 comecei essa jornada literária, minha primeira para um livro. Ontem, dia 17 de junho de 2018, a finalizei, ou pelo menos, a história do livro.

Seguindo criteriosamente meu cronograma, produzi de uma a cinco páginas diárias e cheguei até a página 211, a última (fonte arial e tamanho 11). A partir de hoje minha meta até setembro é revisar - a segunda etapa do processo. Revisar constitui para mim, relê, verificar erros gramaticais, editar diálogos, se necessário, verificar lacunas, inconsistências na história, lapidar trechos com poesia - adoro linguagem poética, dentre outros. Para correção gramatical, pedirei auxílio de um amigo professor de português.

Depois, a terceira etapa, o envio para a Biblioteca Nacional em setembro. Aproximadamente em dezembro receberei certificado autoral, o que me deixará tranquilo com a proteção intelectual.

A quarta fase é diagramação e capa - naturalmente começarei a trabalhar nisso durante a espera do registro da BN.

Quinta fase: registrar o ISBN, o CPF do livro como expliquei aqui, e fazer a ficha catalográfica. São procedimentos importantíssimos antes de publicar um livro.

Sexta fase é a publicação, provavelmente em janeiro ou fevereiro de 2019. No momento tenho a pretensão de publicar meu livro na Amazon, uma plataforma interessante e sem custos, embora cobre 30 ou 70 por cento por venda, dependendo da exclusividade.

Etapa 1 finalizada. Continuaremos o trabalho com a mesma dedicação. A propósito, dedicação e muita disciplina são imprescindíveis nesse trabalho, que sim, é muito cansativo, mas breve virá, espero, o reconhecimento.  



Texto: Miguel Souto

sexta-feira, 8 de junho de 2018

LIVRO "O FIM E UM RECOMEÇO - 2118" - EM PRODUÇÃO

LIVRO O FIM E UM RECOMEÇO - MIGUEL SOUTO






Começei a escrever efetivamente este meu primeiro livro "O fim e um recomeço - 2118" no dia 24 de setembro de 2017.  É uma obra baseada no roteiro do filme "2118: Recomeço" de 197 páginas, que está engavetado desde 12 de novembro de 2012, data do registro do mesmo na Biblioteca Nacional.

Para o roteiro se tornar filme seria necessário inicialmente uma tradução para a língua inglesa e, após a criteriosa aceitação por um renomado estúdio, um investimento enorme típico de super produção. Um livro, por outro lado, pode ser lançado de maneira independente, se não por uma editora e fisicamente, individualmente e virtual. Caso não consiga apoio, é exatamente o que farei, um e-book.

O processo de adaptação para a literatura é um penoso trabalho, como já mencionei nessa publicação, mas também proporciona relativo prazer. Escrever um livro requer tempo, muita dedicação e disciplina, e claro, cuidados na elaboração e no registro, como relatei aqui. Considerando que alterei parte da história foi necessário a criação de diversas cenas.

A literatura, ao mesmo tempo em que apresenta um desafio ensurdecedor para nós escritores nas descrições de cenários, fisionomias, emoções, clima,  nos permite uma liberdade nunca vista num roteiro, pois podemos empregar nossa visão de mundo, inserir poesia, detalhes e tantas camadas na trama e personalidades.

Ainda esse mês de junho estarei finalizando o livro. Atualmente estou na página 173, seguindo o cronograma a risca. Serão aproximadamente 210 páginas, talvez mais. Estou na reta final.

Depois de finalizá-lo irei revisá-lo e registrá-lo na BN ainda este ano, ação que recomendo sempre.

Você que me acompanhou até aqui, obrigado.

Para finalizar a sinopse completa e a reduzida:


Em setembro de 2118 dois asteroides caem na Terra: um na Áustria, outro no Brasil. Felipe Hakinny e sua mãe Verônica escapam em Marte, mas ele não consegue salvar sua noiva, a repórter Jennifer Freeman. Meses depois Verônica e sua equipe do Laboratório MTSE chegam à Terra numa missão de reconhecimento e Felipe viaja escondido. A nave é atacada. Prestes a morrer, Felipe tem uma segunda chance ao viajar no tempo. Será que ele conseguirá salvar sua amada e o resto da humanidade?


Em setembro de 2118 dois asteroides caem na Terra. Felipe Hakinny volta no tempo. Será que conseguirá salvar seus entes queridos? Será que o resto da humanidade acreditará nele?



Texto: Miguel Souto

segunda-feira, 21 de maio de 2018

JORNADA DO HERÓI - ISBN - RECOMENDAÇÕES AOS ESCRITORES

Escrever exige tempo, disciplina, sacrifício, pesquisa, paciência e criatividade, em contrapartida, proporciona eventual prazer, crescimento intelectual e algum reconhecimento (dada uma série de fatores positivos).

São quase dois meses sem publicar algo aqui devido ao intenso trabalho diário no meu livro "O fim e um recomeço - 2118". Produzindo a média de duas páginas por dia, minha meta está sendo cumprida à risca. Finalizarei o livro agora em junho. Atualmente estou na página 152 - não restam muitas para chegar até as 210.

Reservei um tempo para elaborar esse pequeno artigo para você que, assim como eu, está começando a escrever. Para você, escritor(a) veterano(a), trata-se apenas de lembretes elementares; ainda assim revisitá-los não seria perda de tempo.


Joseph John Campbell (1904 — 1987), antropólogo e escritor publicou o livro "The Hero with a Thousand Faces" em 1949, no qual explicita a estrutura geral da jornada cíclica de um herói, presente nos grandes mitos, o monomito: o personagem recebe um chamado para uma missão, enfrenta estágios, provas, sozinho ou com ajuda, deve sobreviver a um desafio grave, alcança um grande presente que pode ser o auto-conhecimento, por fim decide voltar com a benção (o retorno ao mundo comum), enfrentando desafios na viagem de regresso e utiliza o presente para melhorar o mundo (a aplicação da benção).

JORNADA DO HERÓI - MIGUEL SOUTO

Os Estágios basicamente são: Partida, Descida e Retorno. Essa estrutura é aplicada em mitos, em contos, e inclusive em roteiros de renomados filmes como Star Wars, Matrix e Wanted.

Não é algo obrigatório - aliás, nenhuma técnica de escrita o é (felizmente a arte nos dá total liberdade criativa). Entretanto, é preciso atentar-se para padrões consagrados, estratégias eficientes no universo literário; assim podemos aplicar pelo menos alguns elementos na narrativa. 

Sem delongar mais, vamos às recomendações:

1° - Utilize a jornada do herói, ou parte dela. Por que é importante? Assim como no cinema, o personagem que sofre, passa por transformação e atinge ou não seu objetivo, causa empatia. Há maior identificação do público quando um personagem comum, com dilemas comuns e rotineiros como os seus, é levado numa aventura, transformando-se durante o processo (mesmo que entre em óbito no final!) - risos.

2° - Utilize diálogos. A história torna-se dinâmica quando o personagem fala. Adoro diálogos: a personalidade e a complexidade das relações podem ser apresentadas de modo tão natural e divertido. Entretanto, é preciso cautela pois os diálogos existem para dois únicos propósitos: mostrar características do personagem e avançar a história. Use-o com moderação. A propósito: o autor precisa sumir de vez em quando e deixar suas criações "brigarem"! - risos.

3° - Mostre, não conte (Show, don't tell). Apresente a história objetivamente, incitando a imaginação do leitor, sem necessariamente imprimir sua percepção a todo momento com utilização de adjetivos. 

Exemplo 1 - "A mulher ficou nervosa diante da arma do assaltante." 
Exemplo 2 - "As mãos frias da mulher tremiam, seu coração palpitava forte diante da arma do assaltante" .

No exemplo 2, o autor não utiliza a expressão "nervosa", apresenta características que demonstram seu estado. A vantagem dessa técnica é permitir que o leitor participe da ação, faça sua interpretação pessoal através de uma linguagem direta, não subjetiva. Descreva a sensualidade da mulher, seu modo de sentar, de olhar, não diga apenas que ela é sexy, descreva  as rosas e a grama cortada, não diga apenas que o jardim é belo.

 4° - Registro de ISBN e Ficha Catalográfica - Após revisar e registrar devidamente seu livro na Biblioteca Nacional, como já mencionado em outro artigo, é preciso registro do ISBN (International Standard Book Number) que basicamente é um sistema internacional que identifica os livros segundo título, autor, país, algo como nosso CPF. Ele é composto de 13 dígitos. 

ISBN - MIGUEL SOUTO


Para fazer o registro ISBN clique aqui e acesse o site da Agência Brasileira do ISBN.

Ficha Catalográfica basicamente são dados como nome da editora e do autor, ano de publicação, ISBN e assunto dispostos no verso da folha de rosto ou na última página de um livro, e é obrigatória (Lei 10.753 de 2003), seguindo um padrão internacional, Cataloging-in-Publication – CIP.

Para fazer o registro Catalográfico clique aqui e acesse o site Câmara Brasileira do Livro. 

Para o ISBN é preciso fazer o cadastro de editor como pessoa física ou jurídica, com custo de R$ 270,00 e solicitar o ISBN da obra com custo de R$ 53,00 ( R$ 20,00 pelo número ISBN e R$ 33,00 pelo envio de arquivo JPG com código de barras).

Para a ficha catalográfica é preciso se cadastrar e preencher requerimento no referido site com custo de R$ 127,00.

Vale ressaltar que esse processo é aplicado em publicações independentes. Caso você tenha contrato com editora naturalmente ela assumirá todo ônus financeiro e burocrático.

Essas são as recomendações de hoje. Brevemente trarei outros artigos, inclusive trarei as novidades durante todo o processo de registro no final do ano. Voltarei agora a minha produção literária, pois com disse, é necessário seguir criteriosamente o cronograma.   

Texto e pesquisa: 
Miguel Souto

quinta-feira, 5 de abril de 2018

VÍDEO E MÚSICA "YOU FLY" E "YOU FLY REMIX ELETRODANCE"


Olá. Minha mais nova composição musical em inglês, "You fly". Estava elaborando essa melodia a quase dois meses. A produção efetiva deu-se na última semana.

Não é uma música complexa, afinal são quatro acordes do inicio ao final, mas acredito que a melodia é envolvente e transmite a serenidade almejada. A letra é bastante comercial com alguns traços poéticos, de alma inspiradora, juvenil.

Todo o projeto foi criado no FL a partir do zero. 

Utilizei os plugins: 

Real Guitar (onde adicionei 4 violões)
Nexus (piano e string)
 Addctive Drums (bateria) 
SI Bass Guitar/Cakewalk (contra-baixo)
EZ-Keys (piano para a segunda parte final).



PROJETO FLP ORIGINAL
MIGUEL SOUTO


No inicio adicionei duas variações no dedilhado do violão, depois introduzi um outro tipo de dedilhado com volume reduzido com modificação no balance, por fim uma levada de outro violão. O objetivo era aproximar-se de um instrumento real.

A música original terminaria em menos de 2 minutos e meio, por isso adicionei uma parte instrumental, enfatizando a melodia no piano e uma bateria mais minimalista.

Ela seria cantada num tom acima (não consegui identificar o nome do acorde. O atual é composto por dm f a#), mas para ficar mais cômodo a minha voz fiz essa alteração.

Como de praxe, em composições em inglês, minha preocupação inicial é a melodia, depois utilizo o google translate e adapto uma letra em mente, ajustando as palavras com melodia. 

Todo o projeto está compartilhado pra quem deseja estudá-lo, para apreciação e inspiração. Caso esse seja seu desejo, clique aqui. Link no onedrive.

Recebi o apoio imprescindível dos professores de inglês Marcel e Rússeo em fases diferentes da produção. Meus agradecimentos.

Tive muita dificuldade na primeira frase "Dont suffer alone" e ainda assim admito que a pronuncia não ficou ideal.  É preciso ajustar as sílabas dentro do pequeno espaço ou compasso da música, porém pra deixar a pronúncia mais fluida eu estava suprimindo o "a" de "alone" e o "r" de "suffer", ficando algo como "sôfelonn".

 Aparentemente pode ter um pequeno "engasgo" na pronúncia, talvez eu deva ter pronunciado de modo muito aberto, pois pretendia deixar claro o "alone". Apesar disso, é mais válida a tentativa de pronunciar corretamente que suprimir uma sílaba erroneamente. Posso ter ganhado na gramática, mas talvez perdi musicalmente. Convém salientar que não sou fluente em inglês, apenas estou aprendendo e não sou cantor, somente compositor.  Meu maior receio é um equívoco na gramática inglesa, na letra e não na voz. E a letra está correta.


Acompanhe meus trabalhos no SoundCloud. Abaixo a música You Fly.




A música também está no 4Shared:


A música foi registrada no Musicas Registradas, algo que recomendo fortemente. Seguindo o conselho de um amigo a registrei na versão pop acústica, estilo mais abrangente, padronizado e quase neutro para apreciação de todos outros gêneros.

Imediatamente após envio para registro comecei a trabalhar no remix. As batidas principais foram criadas também a partir do zero, mas o toque da base foi modificado a partir de um flp disponibilizado gratuitamente no youtube. Eis aí mais um motivo para registrarmos um som original e não um flp compartilhado, pois alguém poderia reivindicar direitos autorais e com toda a razão. Nesse caso o remix não foi registrado, é apenas um entretenimento musical baseado na música original.



Como a original e o remix tem o mesmo BPM de 120, não houve tanto trabalho na edição, mas fiz questão de adicionar palavras em diversas formas e tamanhos para o clipe ficar mais estilizado e peculiar, além de introduzir efeitos "Light Leak" free. Sim, o spectro audio foi capturado no After Effect.

No remix deixei um violão inicial com string da música original e adicionei demais pistas. A voz sampleada foi realizada no FL com plugin Slicex/Edson. Acredito que ficou bem legal. O efeito filter da base no final foi criado no Virtual Dj e a edição principal no Reaper com acréscimos de efeitos no Sony forge.


Curta esse remix no meu SoundClod:




Se preferir curta esse som no meu 4shared:


Você também pode me acompanhar no Palco MP3 ou ainda no site House-Mixes.

Obrigado por me acompanhar até aqui. Se está interessado em negociações musicais, entre em contato: migueljrarts@hotmail.com.



terça-feira, 20 de março de 2018

CARICATURAS DIGITAIS MIGUEL SOUTO 2018


Olá. Dê um presente especial a quem você ama, de modo moderno, original, criativo e inesquecível: Caricatura Digital Miguel Souto!

Preço promocional e por tempo limitado - março a abril de 2018!

R$ 149,90 Vip individual.

R$ 249,90 Vip casal.



Entre em contato:
migueljrarts@hotmail.com e (79) 99645-8089.

segunda-feira, 12 de março de 2018

MIGRANDO PARA A LITERATURA - DICAS ESCRITA

Esse artigo é para você que pensa em escrever seu primeiro livro, que é roteirista e deseja migrar para a literatura ou simplesmente aprecia a leitura e aperfeiçoamento contínuo na escrita.


LIVRO
FONTE: PUBLIC



Sobre Roteiro


Em novembro de 2012, após mais de um ano de produção, registrei na BN o roteiro 2118: Recomeço, um script catástrofe e ficção para longa metragem.

Por se tratar de um projeto de super produção, no patamar de filmes como "2012" ou "Armageddon" majoritariamente com estúdios estrangeiros, a dificuldade para torná-lo viável é enorme, sobretudo por estar em português e necessitar de uma revisão, considerando ainda que excede o limite padrão de 90 páginas (são 197!). Enviei vários e-mails com sinopse em inglês e link para grandes produtoras como Warner, Paramount etc, mas não obtive resposta.


Migrando para a literatura


Algumas pessoas já haviam sugerido a produção de um livro a muito tempo. No ano passado depois de uma longa reflexão, decidi migrar para a literatura. O roteiro está na gaveta a mais de cinco anos, pois trata-se de um produto técnico específico para um segmento.  Um livro, acredito, não ficaria um dia, pois é basicamente acessível a todos e não depende de investimento financeiro, caso você utilize de plataformas digitais.

Desde pequeno sempre gostei de redigir textos para redações - tenho facilidade e prazer nessa elaboração - e criar poemas etc, mas admito que quando se tratava de livros, minha leitura geralmente era compelida por necessidade curricular, dificilmente era voluntária. Até hoje leio facilmente artigos, reportagens, textos diversos. Quanto a livros em caráter acadêmico dedico-me bastante, devorando-os rapidamente, mas é uma tarefa encarada como sacrifício. Estou trabalhando nisso. 

Constatei por exemplo, que independente do número de páginas, se o tema abordado no livro for de meu interesse, há prazer na leitura - foi o caso do livro "Elvis e eu" de Priscilla Beaulieu Presley e Sandra Harmon, um deleite que durou apenas seis dias. Como disse, estou trabalhando nisso, condicionando o cérebro a  associar a longa leitura à sensação de recompensa.

Em setembro de 2017 iniciei o projeto. A previsão é finalizá-lo em junho deste  ano e registrá-lo até setembro.

Título do livro: "O fim e um recomeço - 2118". 
Número estimado de páginas: acima de 200. 
Produzido até o momento: 80 páginas.



LIVRO
FONTE: PX



Diferenças entre roteiro e livro


Um roteiro é um produto direcionado ao setor cinematográfico, teatral ou à teledramaturgia, com linguagem específica, seguindo um padrão determinado. 

Geralmente o  autor enumera em negrito o local da cena, determinando se esta é interna ou externa, se é dia ou noite. Depois, redige centralizado o nome do personagem, com eventual indicação ao diretor/ator sobre o movimento ou expressão/entonação entre parênteses. Em seguida, o diálogo, e abaixo, a ação. Veja o exemplo abaixo extraído do meu roteiro.





INT. QUARTO FELÌCIA/RESIDÊNCIA SANTANA/SÃO PAULO/BRASIL – 2:00 p.m. –- TARDE

Jéssica coloca Felícia no berço.


MARCOS
Mãe, não consigo falar com pai!

JÉSSICA
Calma, Marcos. Ele já deve estar chegando.

Escutamos um grande barulho. Dois homens disparam na porta principal e a derrubam. Michel e Manuel. Ambos têm 40 anos.

JÉSSICA
(Assustada.)

O que foi isso?!





Como você percebeu, não há travessões nos diálogos e não há nenhuma linguagem subjetiva ou poética do autor. Há descrição nua da ação, sem nenhum polimento. Tudo será transformado em imagem e som e a atuação do elenco e a visão empregada do diretor trará uma chuva diversa de emoções ao telespectador. 

No livro os caracteres devem instigar a imaginação do leitor. A linguagem escrita é o único recurso para isso. Não há apelo visual ou sonoro para envolver o leitor. Entretanto, há uma liberdade poética sem precedentes. E exatamente aí reside a complexidade e grandiosidade de um livro.

É preciso descrever em detalhes o local, preferencialmente a referência do horário, os trajes dos personagens, as ações destes, gestos fisionômicos, pensamentos. Decidir se a narração será em primeira pessoa, ou em terceira. Se o autor será onisciente, observador ou personagem etc.

Este meu livro em produção é baseado no roteiro, o que teoricamente parece facilitar tudo, afinal a história está pronta. Na prática, se você não alterar absolutamente nada da história, terá um enorme trabalho no desenvolvimento da linguagem, na descrição de cenários, personagens, emoções. No meu caso, que alterei diversos aspectos, o desafio é maior.

Mantive a essência da história, mas fiz modificações cruciais e sutis, pois percebi algumas falhas inclusive básicas - meu senso crítico amadureceu - e claro, tive de utilizar de estratégias da escrita para fisgar o leitor.

No roteiro, o personagem viaja até Marte a negócios, reencontra a ex-namorada numa casa noturna, eles reatam e resolvem fazer uma viagem espacial. Ao descobrirem sobre os asteroides que atingirão a Terra, passageiros se rebelam e alteram a rota da nave, que é parcialmente destruída. No acidente o personagem perde a amada. 

No livro achei mais tático um noivado na Terra entre os dois. Esta permanece aqui enquanto o personagem realiza sua viagem (não posso me alongar em revelar mais dados, ainda). Sem dúvida isso provocará maior emoção no leitor, mas ao mesmo tempo, significará uma série de alterações na linha do tempo. Em outras palavras, aproveitei aspectos principais da história, mas foi necessário criar numerosas cenas e ações que não existiam.



LIVRO
SITE: PUBLIC



Veja abaixo dois trechos inéditos do livro onde há descrição de local, referência do horário, até pensamento do personagem e noções da fala.



O D-car320 chega ao nobre apartamento de Felipe, localizado na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, e entra no estacionamento (...)

Em um segundo, Felipe para, olha a Lua cheia através da janela (...) Jennifer se preocupa.

— Você está bem?


— Sim — diz Felipe, num tom abafado pela descrença, pelo descrédito (...) Um antigo cenário claustrofóbico parece sufocá-lo outra vez.





Você percebe que o autor tem total liberdade na linguagem e utiliza de poesia a qualquer momento: "Um antigo cenário claustrofóbico parece sufocá-lo outra vez".  Ainda assim é obrigado a situar o leitor e descrever vários aspectos da cena para que seja possível a visualização mental desta. 

Se você apresenta detalhes sutis da fala, o leitor, sem esforço, conseguirá ouvir o personagem falar: "(...) diz Felipe, num tom abafado pela descrença, pelo descrédito".





Dicas para escritor


Todo escritor deve estar atento aos elementos básicos da narrativa, que são: enredo, personagens, narrador, espaço e tempo.

Mantenha o hábito da leitura, principalmente em livros que abordem temas similares ao seu. Estou praticando isso.

O cuidado na gramática é primordial.

Tenha atenção na pontuação dos diálogos.

Exemplos:


João sentou-se ao lado de Maria.
— Eu tenho que te dizer isso.


— Maria — disse João —, você é linda.


João sentou-se ao lado de Maria.
— Eu tenho que te dizer isso — disse.


— Não quero. — Ela se afastou. — Não suporto você.



— João. — Maria virou-se. — Não gosto de você.



Outra dica: para o travessão do diálogos você pressiona "ctrl", "Alt" mais a tecla menos do teclado numérico.

Estabeleça metas, faça projeções. Elabore um cronograma. Se possível escreva todo dia, mesmo pouco, sempre objetivando cumprir um prazo.

Se você não tem recursos para publicar seu livro junto a uma editora, recomendo plataformas para publicar um e-book como a Amazon. Após registro na BN farei esse procedimento.

Não tenha pressa em finalizar seu livro. Trata-se de um projeto que exige tempo, sobretudo, na finalização e revisão.

Recomendo um excelente canal no youtube com dicas para escritores: ficçomos.

Breve farei mais postagens sobre escrita.

Obrigado a todos.



Texto: Miguel Souto


terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

NIRVANA - HISTÓRIA E SHOW LEGENDADO

NIRVANA
FONTE: MOVIMENTO DO ROCK

Nirvana é definitivamente minha banda de rock preferida. A conheci em meados de 2001, época em que entrei em contato também com a música eletrônica.

A banda Nirvana esteve em atividade de 1987 a 1994 e popularizou um subgênero do rock alternativo chamado de grunge ou Seattle Sound, um estilo livre, com guitarra com alto nível de distorção, efeitos de fuzz e feedback. Muitos alegam que trata-se de som de garagem, um estilo "grungy"(jargão em inglês significando "sujo") com performance desleixada.

Em 1985 Kurt Donald Cobain (1967-1994) criou uma banda de punck rock chamada Fecal Matter, que gravou um único demo.

Em 1987, Cobain começou a ensaiar com Krist Novoselic músicas da antiga banda e recrutaram o baterista Aaron Burckhard. Daí surgiram novas composições e novos nomes para a banda, como Skid Row, Pen Cap Chew, Bliss. Finalmente escolheram Nirvana, nome segundo o vocalista, bonito, agradável, com boas energias, nada mesquinho, nem obsceno.

O som do Nirvana foi influenciado pelo rock dos Melvins, do punk dos anos 1980 e pelo heavy metal do Black Sabbath.

No final de 1988 surgiu o single "Love Buzz" pela gravadora independente Sub Pop, de Seattle, e logo lançaram seu primeiro album, "Bleach".

No final de 1989 a banda gravou o EP Blew. 

Em setembro de 1990, depois de entrada e saída de alguns bateristas, chegou à banda Dave Grohl, permanecendo até o final. Nesse mesmo ano fecharam contrato com a DGC Records, lançando "Nervermind". 

"Smells Like Teen Spirit" estourou em 1990 nas rádios principalmente por causa da transmissão do videoclipe da canção na MTV. Essa música foi considerada pela crítica "o hino de uma geração", sendo Cobain considerado o porta-voz. Em 1992 o álbum conseguiu o 1º lugar das paradas de álbuns da Billboard e também liderou as paradas em vários outros países e chegou a vender mais de 8.5 milhões de cópias nos Estados Unidos.



NIRVANA
FONTE: HOTEL ROOM

A DGC lançou a coletânea "Incesticide" em dezembro de 1992, incluindo várias gravações raras.

Em fevereiro de 1993 Nirvana fez parceria com The Jesus Lizard e lançaram "Puss"/"Oh, the Guilt. Em setembro deste ano, lançaram "In Utero", iniciando a primeira turnê nos Estados Unidos em dois anos.

Em 1994 iniciaram uma turnê pela Europa. Em março, em Roma, Kurt Cobain sofreu uma overdose, foi atendido no hospital local, depois foi para uma clínica de reabilitação, mas fugiu. 



KURT COBAIN
FONTE: AMBROSIA

Infelizmente Cobain foi encontrado morto em  8 de abril de 1994, em sua casa em Seattle. Oficialmente, sob grande influência de drogas, deflagrou um tiro contra a própria cabeça.

Após a morte de Cobain, o Nirvana lançou três álbuns ao vivo, um deles o MTV Unplugged in New York. 

Mesmo contra sua vontade, o vocalista Cobain tornou-se o representante de uma geração, a geração X. Jovens por vezes desiludidos, complexados, chateados, revoltados, rejeitados, diferentes, ou simplesmente que desejavam se divertir, tinham agora uma banda que representava seu grito.

Com letras carregadas de conflitos adolescentes, adaptações sociais, desilusões e também amor, além de crítica, Nirvana fazia a cabeça do jovem dos anos 90 e continua fazendo.

Um som de garagem, sem maquiagem e roupas de gala. Um som animado, pulsante, envolvente, constituído por uma guitarra solta, microfonia, ótimas melodias e rifs, e aquela voz única de Cobain gritando por cada um de seus fãs.


KURT COBAIN
FONTE: CONFEITARIA

Cobain por vezes dizia que gostaria de estar atrás dos palcos. O sucesso, de certa forma, foi um desafio que ele não soube administrar. Os problemas com o vício em heroína eram visíveis e o casamento com Courtney Love era muito problemático.  Kurt Cobain teve apenas uma filha, Frances, em 1992.



COBAIN
FONTE: WEB

O vocalista do Nirvana era um talentoso músico, grande compositor, além de bom cantor, sem comentar da bela aparência. Resoluto, nada discreto, ousado, dedicado, em busca os acordes perfeitos que representassem sua dor, sua angústia, sua alegria, sua exitação, o choro dos fãs, o êxtase dos fãs, o grito dos fãs.

Deixou-nos órfãos em 1994, com apenas 27 anos. Fez história na música e continuará fazendo-nos pular e curvar nossas cabeças.

Minhas músicas preferidas são "Territorial pissings", música que nos impulsiona para o alto literalmente, "Dumb", "Something in the way", "Smells like teen spirit", dentre tantas outras.

E agora nosso amigo e irmão Felipe Hakinny nos presenteia com um show completo do Nirvana legendado em português e inglês. Foi gravado em Paradiso, Amsterdam em novembro de 1991. É o show que mais gosto da banda. Espontaneidade, energia, animação do público. Foi esse que sugeri e o amigo atendeu. 


Inicialmente ele publicou apenas a primeira parte com mais de 30 minutos. No total são 17 músicas. Nessa parte há 9 canções. Felipe ainda está trabalhando na segunda e última parte, um grande esforço e dedicação.

Setlist deste vídeo:

1) Drain You
2) Aneurysm
3) School
4) Floyd The Barber
5) Smells Like Teen Spirit
6) About A Girl
7) Polly
8) Lithium
9) Sliver



Belo trabalho, amigo Felipe. Nós agradecemos e muito. Breve postaremos a segunda parte. Assista em 1080p e no máximo volume. Obrigado, Felipe Hakinny!

Obrigado a você que me acompanhou até aqui nessa publicação. Nirvana na veia! See ya!

Texto e pesquisa:
Miguel Souto

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

ALOHA FROM HAWAII ELVIS PRESLEY FINAL - SHOW LEGENDADO


Olá. Finalmente está disponível pra você, fã do grande Rei Presley, a segunda e última parte do magnífico show de 73.

Como bem explicou o amigo Felipe Hakinny, essa é uma nova edição:

"Houve restrição de exibição devido a direitos autorais. O youtube bloqueou todo o conteúdo por causa da música 'Fever'. O vídeo ficou bloqueado em todos os países imediatamente quando o publiquei em abril de 2017. Por isso editei agora esta música, após uma longa renderização. Foi a única maneira que encontrei para conseguir compartilhar o final desse maravilhoso show com os fãs do grande Rei, que tanto perguntaram e pediram pela segunda parte. Com exceção dessa música "Fever", o show está completo para vocês. Não há objetivo financeiro, nem apropriação indevida de méritos. O único propósito é enaltecer a memória do Rei do Rock, contribuindo para a a Lenda permanecer viva e conquistar mais fãs, além de aprimorarmos a língua inglesa com ótimas músicas."

A segunda parte original tem duração de 30 minutos e 31 segundos.

Percebemos que houve uma pequena redução na qualidade (é possível visualizar grandes pixels em alguns momentos), porém isso foi devido a edição necessária a partir do video em 1080p e wmv editado anteriormente e a nova renderização deste. Não compromete o resultado. 

Há, deixamos alguns segundos do vídeo da introdução da música "Fever" com áudio aleatório de aplausos da plateia, para o corte não ficar abrupto e você percebê-lo.

Vídeo legendado em inglês e português "ALOHA FROM HAWAII'' - PARTE 2/2, do grande Elvis Presley. Gravado em 14 de janeiro de 1973. Duração dessa segunda e última parte: 28 minutos e 05 segundos. Assista em Full HD.

O material não pertence ao autor do Canal, nosso irmão Felipe Hakinny, mas aos seus referidos artistas. Vídeo encontrado na internet, com a adição de legendas, tendo o propósito de aprimoramento do inglês, apreciação da obra do grande ídolo, sem nenhum fim lucrativo.

Este é um vídeo legendado por um fã e direcionado para todo fã do Rei do Rock, que jamais será esquecido.

Thank you, F. Hakinny. Thanks, everyone.

domingo, 7 de janeiro de 2018

CARICATURA DIGITAL MARILYN MONROE - MIGUEL SOUTO

Essa é a caricatura que fiz de uma das mulheres mais lindas do século XX, Norma Jeane Mortenson ou Marilyn Monroe. Trata-se de uma reformulação. A primeira que fiz em janeiro deste ano o resultado não foi satisfatório. Agora, sim.


CARICATURA MARILYN MONROE - MIGUEL SOUTO


Já havia assistido algum filme dela e visto várias matérias e imagens da mesma, porém esse ano a redescobri. Assisti praticamente todos os filmes protagonizados por ela, incluindo o último "The Misfits" - Os desajustados de 1961 (com roteiro que relatava parcialmente sua solidão após um recém divórcio e aflição perante ações agressivas do novo amante. Nesse filme, percebemos sua tristeza pessoal se sobressair na tela, às vezes). 

Porém o filme que definitivamente mais gostei foi "Some Like It Hot" - Quanto mais Quente Melhor de 1959, onde dois homens fugindo da máfia se fingem de mulheres e viajam com um grupo musical feminino. Há partes hilárias. A essência da história lembra-nos o filme "White Chicks" - As Branquelas de 2004.

Ainda sobre o aspecto cinematográfico, apenas registrando como caráter informativo e curioso que o último filme em que Marilyn Monroe trabalhou foi "Something's Got to Give" de 1962, que foi cancelado devido aos atrasos e faltas da atriz, e depois retomado, até que ocorreu a morte prematura. 

Norma Jeane nasceu no dia 1 de junho de 1926 em Los Angeles, Estados Unidos. Viveu grande parte da infância em orfanatos. Casou-se muito jovem aos 16 anos e após separar-se, teve ainda mais dois casamentos. Começou sua carreira como modelo por volta de 1945. Em 1946 adotou seu nome artístico, "Marilyn" de uma atriz da Broadway e "Monroe" do sobrenome de solteira de sua mãe. 

Em 1947 começou a fazer pequenas participações no cinema. Em 1948, estreou seu primeiro filme "Ladies of the Chorus" - Mentira Salvadora, interpretando uma loira dançarina que se apaixona por um homem rico.  

Em 1949 foi fotografada por Tom Kelley para um calendário. Em 1953 surgiu na primeira Playboy, atraindo os olhos do mundo

A partir de 1952 começou a ganhar papéis cada vez mais de destaque em filmes, devido as críticas favoráveis, como boa interpretação, simpatia e beleza. O primeiro de destaque foi "Niagara", causando uma certa euforia devido ao figurino, e em seguida a comédia musical "Gentlemen Prefer Blondes", onde cantava, sensualizava e era submetida a situações cômicas,  reagindo sempre como a chamada "loira burra", outra característica nítida em muitos de seus papéis.

Marilyn atuou em 29 filmes entre 1946 e 1961. Infelizmente morreu jovem aos 36 anos devido a uma overdose de barbitúricos na sua casa, em Los Angeles, no dia 5 de agosto de 1962.

MARILYN MONROE - CLOSE FACE CARICATURA MIGUEL SOUTO

Símbolo sexual, provocadora para muitos numa época conservadora, bela, atriz talentosa. 

Marilyn sofreu muito na infância, enfrentou diversos desafios para alcançar a fama e estrear no cinema, seu grande sonho. Quando tornou-se uma celebridade, conquistou mais holofotes com seu sorriso solto e carisma, mas talvez tantos flashes a incomodavam demais. 

Problemas pessoais e desilusões amorosas talvez a tornaram depressiva, impulsionando-a a buscar auxílio em mediamentos. Nos palcos, quase sempre alegre, no quarto, muitas vezes triste.

Algumas poucas imagens da época podem deixar escapar aquela tristeza, mas nunca saberemos o que aquela bela loira estava pensando ou exatamente o que estava enfrentando.

Sem dúvida, considero Marilyn Monroe como uma das mulheres mais belas do século!

Sobre a caricatura, tentei expressar em cores saturadas e diversas pinceladas digitais a jovialidade, entusiasmo, alegria e sedução de Marilyn. Um retrato único e moderno desse rosto encantador de traços suaves, meigos, até ingênuos e ao mesmo tempo convidativo. Acredito que ficou bem parecido.

Por fim, fiz o corpo com base em uma foto da própria atriz tirada durante o filme "O pecado mora ao lado" de 1955. Adicionei algumas cores e efeitos.

Obrigado por me acompanhar até aqui. ;)





Pesquisa, texto e arte:

Miguel Souto