SEJA BEM VINDO, AMIGO (A)*****************ESTE É O BLOG: MIGUEL JR ARTS*************************************************************************************************************************SEJA BEM VINDO, AMIGO (A)*****************ESTE É O BLOG: MIGUEL JR ARTS*************************************************************************************************************************
Contador Grátis MIGUEL JR ARTS

Quem sou eu

Minha foto

Radialista, nascido em Aracaju-Se, estudante de administração, amante da astronomia - vê na Ciência/Cosmologia o meio para a resposta da maioria das grandes questões. Compositor que também desenha, e além disso, escreve roteiros e cria outras coisas. Ateu, empático, pacifista. Apaixonado por rock, música eletrônica e filmes, sobretudo de ficção. Autodidata, obsecado por conhecimento.

MINHAS ANIMAÇÕES

Loading...

sábado, 6 de fevereiro de 2016

REFLEXÃO EXISTENCIAL

O ser humano ou taxonomicamente falando, homo sapiens que você vê no reflexo do espelho todas as manhãs ao escovar os dentes, deixará de existir um dia. Pode ser hoje mesmo pela noite, amanhã, mas com certeza, tal fato biológico ocorrerá até 2140, considerando seu nascimento até o ano atual, 2016.



MIRROR
MIGUEL JR ARTS

Esse seu rosto com imperfeições peculiares, cabelos desgrenhados e sem maquiagem pela manhã, onde é possível visualizar as pequenas rugas, marcas de expressão, espinhas, cravos, fios de cabelo braco, caspas, oleosidade e até ácaros vivendo dentro de suas sobrancelhas e cílios, um dia irá se decompor, seguindo o natural, necessário e tão belo e igualmente 'carrasco-sem-pudor' ciclo de vida.

Só de pensar nas numerosas ramificações de linhas cruzadas no meio e tempo e eventualidades naturais circunstanciais incríveis pra que você pudesse existir e estivesse aqui e agora, ficamos admirados, maravilhados. E só de pensar no fato de vivermos uma única vez - na minha percepção ateísta -, num segundo geológico, e desaparecermos para sempre, ficamos desesperadamente estarrecidos, sem palavras, em estado de choque. 

Vou citar alguns exemplos simples e científicos das eventualidades naturais e linhas que se cruzaram pra que você existisse:

* Se Theia, protoplaneta do tamanho de Marte, há 4,5 bilhões de anos, tivesse se chocado com a Terra num ângulo maior, o planeta seria exterminado, e consequentemente, a vida como a conhecemos jamais teria a oportunidade de surgir e evoluir.

* Se no Cretáceo, o asteroide que dizimou os dinossauros - que dominaram magistralmente o planeta por 165 milhões de anos - tivesse sua rota alterada por alguns quilômetros, nossos ancestrais dos ancestrais de mamíferos sequer sairiam das tocas e evoluiriam. E mesmo que a hipótese do asteroide seja cientificamente refutada, fatores naturais como vulcanismos exerceram o mesmo papel.

* Se seu bisavô, que em 1943, supostamente lutou na Segunda Guerra Mundial, não tivesse voltado vivo, não teria conhecido sua bisavó numa festa de forró num salão no interior do estado; Logo seu pai e você não existiriam. Ou, se o pai do seu bisavô, que supostamente era nordestino, não tivesse viajado para São Paulo, em 1935, fugindo da seca, em busca de melhores condições, motivado pela grande produção cafeeira, ele não teria conhecido sua bisavó numa associação paulistana. Logo, seu avô, sua mãe e você não estariam aqui.

* Se seu pai não tivesse supostamente aceitado aquele emprego de auxiliar de serviços gerais em 1982, por julgá-lo simples, e não tivesse feito aquele curso técnico seis meses depois, não teria sido promovido a encarregado e não teria conhecido sua mãe dentro do RH numa sexta-feira, e ambos não teriam relações sexuais duas semanas depois. Logo, você não existiria.

* Se no dia 17 de junho de 2014 você supostamente não tivesse esquecido a chave do carro sobre o centro da sala e atrasado em quinze segundos sua ida ao trabalho, ao passar na Avenida Heraldo Rocha, precisamente em frente a residência de número 541, às 07 horas, 55 minutos e 20 segundos, uma bala perdida, decorrente de um tiroteio na outra esquina, o atingiria no crânio. Logo, hoje, você não estaria olhando-se no espelho.

Esses exemplos demonstram claramente a complexidade de extraordinários eventos humanos ou naturais que permitiram você existir. Era ínfima a probabilidade, mas ocorreu. Demonstram também o quanto você pode mudar sua trajetória, ou "destino", pois não há nada escrito. Suas ações tem consequências, e se não houver atitudes suas, as consequências ocorrerão pelo simples fato de você ocupar lugar no espaço, sendo alvo circunstancial: não há evidência alguma de influência de divindades nisso, apenas naturais e humanas.

Simultaneamente isso me faz refletir sobre o quanto é doloroso despedir-se dessa única vida rara, pois, na minha opinião, não há volta, não há nada após essa existência. 

Não houve planejamento, projeção, simplesmente acaso e evolução. Não há claro objetivo existencial, exceto em se tratando da engrenagem chamada espécie. Quanto a sua peça e a minha peça, buscamos objetivos ao longo da tênue caminhada. 

Simplesmente existo, respiro e estou consciente, assim como você. Sei que estive inconsciente por um longo período de tempo (desde o Big Bang), que a raça humana existia sem mim, e agora tenho a concepção de tempo, espaço e validade biológica própria, sei que os humanos continuarão suas vidas após meu fim e sei que voltarei ao estado inicial, ou inconsciente, e é esse exatamente o problema. 

Minha consciência está ativa e se recusa a aceitar o eventual desligamento. Ela sequer suporta a ideia de que se tornará inconsciente e o pior: para sempre! 

Eu não tinha consciência antes de 1985 - ano de meu nascimento - e não terei novamente em... 2109! Isso, claro se eu chegar aos 123 anos, algo raro, digno do Guinness. 

É esse o imensurável dissabor de impotência que sinto esporadicamente ao acordar nas madrugadas ou pela manhã. E é por causa desse dissabor que a maioria das pessoas ignoram tal assunto ou desesperadamente também agarram-se a algumas ideias religiosas confortáveis.

Do ponto de vista clínico, a fobia é caracterizada pelo transtorno de ansiedade, medo persistente e não racionalizado de algo. Convém salientar que o fato de possuir receio a algo não configura uma patologia ou distúrbio, desde que tal ação não prejudique aspectos relevantes da vida do sujeito. 

Por essa razão descrita acima, o autor que fala com você não sofre de tanatofobia, embora efetivamente tenha receio da morte. Ainda torna-se necessário registrar aqui que o mesmo, assim como todos os ateus, não teme o que ocorre após a morte, pois não há nada, além da decomposição e compartilha dos átomos com o ambiente e Universo. E mesmo portador do receio de como ocorrerá, isso pouco o incomoda perante o maior medo, o de "deixar de ser", como bem classificado pelo filósofo Jacques Choron.

Meu objetivo ao abordar esse tema é promover a reflexão sobre a vida, sua fragilidade, efemeridade. Em tese, pode tratar-se de mais um monólogo aparentemente pessimista de um ser hesitante, mas é um monólogo realista de um ser hesitante. Ser esse que ao acompanhar ocasionalmente um cortejo fúnebre, faz questão de entrar no cemitério e observar nomes e datas, imaginando o que aqueles outros seres fizeram durante tal curto período de vida, pequenos passos do ponteiro geológico, e refletindo sobre o que está fazendo com sua própria.

Criogenia, acredito, é nossa única alternativa promissora para driblar a morte. Não é garantida, considerando que o processo, embora necessário para a conservação, afeta sensivelmente a estrutura das células.

Com o domínio da nanotecnologia aumentam nossas chances de prolongar a existência, mas o problema, como já abordado, é o fim. Há outras possibilidades revolucionárias no âmbito da ficção, que espero um dia termos acesso, porém impossíveis na atualidade.

Sabemos que há consequências hediondas se atingirmos a imortalidade, como a superpopulação mundial, e não podemos jamais ser egocêntricos, e sim, pensarmos enquanto espécie, entretanto, devo admitir: mesmo supostamente distante, não consigo aceitar o fim eterno. Eu não consigo aceitar o fim eterno.


Imagem e Texto: Miguel Jr Arts


sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

ESTÁ CHEGANDO TIRINHAS DO MIGUEL. COM. BR

Banner Divulgação


Já está em fase de finalização o site Tirinhas do Miguel.Com.Br - humor sergipano original nos quadrinhos!

Serão mais de onze categorias, incluindo animação. Haverá ainda mural dos internautas seguidores, painel do facebook e muito mais!

Tirinhas genuínas, de boa qualidade e cômicas você encontra aqui!

Tirinhas do Miguel.Com.Br - em poucos dias estará no ar! Aguarde!


Thanks

sábado, 9 de janeiro de 2016

81 ANOS - ELVIS PRESLEY

Ontem, dia 08 de janeiro, se estivesse vivo, o Rei do Rock completaria exatos 81 anos.



Elvis
Fonte: Wikimedia


Elvis, o homem que revolucionou a música, mesclando blues, country, gospel e inovando com um novo estilo e revolucionária performance. Carisma, beleza, talento vocal, generosidade, inspiração. Embora tenha partido em 1977, Elvis Presley permanece muito vivo na memória dos velhos e novos fãs. E continuará.

Alguns dados relevantes: 

* O nome completo de Elvis é Elvis Aaron Presley.

* Nasceu em 8 de janeiro de 1935, na cidade de East Tupelo (Mississipi – Estados Unidos).


Mapas Mississippi
Fonte: Wikimedia e W.org

* É também conhecido como Elvis The Pelvis, apelido pelo qual ficou conhecido na década de 1950 por sua maneira extravagante e ousada de dançar.

* Foi o único sobrevivente ao parto de gêmeos univitelinos. Seu irmão, Jessie Garon, nasceu morto.

Birthplace Tupelo
Fonte: Wikimedia

* Passou sua infância em Memphis, Tennessee, onde participava do coro da igreja evangélica local, onde recebeu influência do blues. 

Elvis Family
Fonte: I4

Agora enumerarei alguns dos principais fatos da vida e carreira de Elvis Presley em ordem cronológica crescente:

1 - Em 1948, quando Elvis tinha 13 anos, a família Presley mudou-se para Memphis, no Tennessee.

2 - Em 1953 Elvis gravou as faixas "My Happiness" e "That's When Your Heartaches Begin". Ele presenteou sua mãe e acabou por lhe garantir um contrato com a gravadora Sun Records.

3 - Em junho de 1954, foi contratado pelo produtor musical da Sun Records, Sam Phillips, em Memphis, no Tennessee.

4 - Em 1955, foi contratado pela gravadora RCA Victor.


Elvis in 1956
Fonte: Assets

5 - Em 1956, Elvis apresentou-se no programa de televisão dos irmãos Dorsey, e seu álbum Heart-break Hotel alcançou num só ano, a marca de 9 milhões de cópias vendidas.


Parents

6 - Elvis comprou a mansão Graceland no ano de 1957 pelo valor de 102 mil e 500 dólares. Ele deu 10 mil dólares em dinheiro vivo mais a casa que possuía na época, que valia 55 mil dólares. O restante, 37.500 dólares, foi hipotecado. 


Elvis poses outside Graceland in 1957
Fonte: Img2


Curiosidade: a mansão foi construída em 1939 pelo casal Thomas e Ruth Moore. Graceland ("terra de Grace”) foi nome dado em homenagem à tia de Ruth, Grace Toof.

7 - Em outubro de 1958 foi transferido para uma base militar dos Estados Unidos, na Alemanha, onde ficou até março de 1960. 



Army
Fonte: Mshcdn


8 - Em 14 de agosto de 1958, o falecimento de sua mãe Gladys Presley foi o marco mais dramático de sua vida. 

9 - Ainda no exército, na Alemanha, em 1959, Elvis conheceu Priscilla Ann Wagner Beaulieu (Nova Iorque, 24 de maio de 1945), que viria a ser sua esposa. Priscilla acompanhava a mãe e seu padrasto, que era um oficial da força aérea americana.

10 - De volta a sua cidade apos servir ao exercito na alemanha, Elvis retornou aos palcos, e destacou-se, em 1960, numa apresentação no programa The Frank Sinatra Show. 

11 - Elvis e Priscila casaram-se em 01 de maio de 1967 em Las Vegas.

12 - Lisa Marie Presley nasceu em 1 de fevereiro de 1968, em Memphis, Tennessee, EUA.


Family
Fonte: Theredlist


13 - Em 28 de junho de 1968 começou a gravação de um especial que seria lançado em dezembro de 1968, especialmente para o Natal. Presley gravaria por 3 dias seguidos, quatro shows, dois sentado com a antiga banda e sozinho no palco. O show foi transmitido em dezembro de 1968, recebendo ótimas críticas e reconquistando o público.


1968
Fonte: Mlb

Dreams 1968
Fonte: Closer


14 - Depois de oito anos afastado dos palcos, Elvis voltou em 1969, a se apresentar em Las Vegas, em várias temporadas.   

15 - Separou-se de Priscila no começo de 1972, entretanto, oficialmente o casamento se encerrou no ano de 1973. Após sua morte, Priscila alegaria em entrevistas que um dos principais motivos foi a incompatibilidades no estilo de vida, mas que o amava, assim como este à ela.

16 - Apesar de estar mergulhado em problemas pessoais e de saúde, em 14 de janeiro de 1973, Elvis Presley realizou o primeiro show via satélite do mundo, transmitido, ao vivo, para muitos países.


Aloha
Fonte: Bpblogspot



17 - No dia 21 de junho de 1977, fez seu último show em Los Angeles. 



Last Show

18 - No dia 16 de agosto, infelizmente, faleceu. A morte foi causada por colapso fulminante associado a disfunção cardíaca e associadas à obesidade ou ao consumo abusivo de medicamentos.

Curiosidade: o médico Patologista mineiro Raul Lamim participou da autopsia. Houve evidências de asfixia, após sua queda do vaso do banheiro de seu quarto, em sua mansão.


Túmulo Graceland
Fonte: Wikimedia

Apesar de sua morte prematura, Elvis deixou um legado, marcou a História. Quer estejamos em 2016, 2052, 2135, 2500 (desconsiderando extermínios naturais ou doloso em massa), Elvis continuará vivo na mente de seus fãs. 

Conquistando, reconquistando, animando, consolando, dividindo sentimentos intensos, afáveis, profundos, Elvis sempre será amado, como o foi em vida, e nunca será esquecido. Sua voz inigualável, compartilhando alegrias e tristezas, jamais deixará de ser ouvida. Jamais.


Sites principais consultados para pesquisa:

As imagens divulgadas não pertencem ao autor deste blog, mas aos referidos autores com links atribuídos. Não há fim lucrativo.


Texto e pesquisa:
Miguel Jr Arts

sábado, 2 de janeiro de 2016

VIDEO "CONQUISTAR MAIS"

Esse foi um video que produzi exclusivamente para o "Conta pra mim", do Site Itsnoon em fevereiro de 2015, falando sobre como junto dinheiro. O original foi excluído, revisei todo o conteúdo, reaproveitei boa parte e o repostei agora em janeiro de 2016.



Inicialmente vou manter abaixo algumas descrições do artigo original, depois comentarei sobre os motivos da iniciativa de alterá-lo:

Foram duas semanas de exaustiva produção. Todo trabalho teve de ser comprimido em apenas 30 segundos. Esse video duraria tranquilamente 1 minuto, mas tive que cortar.

Algumas tomadas ficaram de fora. Por exemplo: ao comentar sobre "trocar o lanche da tarde por algo barato e saudável", eu mostraria um hambúrguer e uma maçã, mas mesmo após preparar tal prato e filmar, tive de descartar. Há outras como retirando cabos de tomadas, desligando aparelhos etc.


No vídeo original eu relatava meus métodos de guardar dinheiro, através do hobby e da economia, e aparecia em dois ângulos, o frontal e o lateral. Essa cena foi descartada, mas abaixo segue os comentários e dados técnicos a respeito:

Utilizei no ângulo frontal a boa câmera FinePix S8200 Fujifilm FullHD 16M (emprestada de uma amigo) e lateralmente, a do meu celular L5. Após fazer uma tomada de quase 10 minutos constatei que a qualidade ficou baixa por causa da falta de iluminação. No dia seguinte, consegui com ajuda do meu pai inserir duas lâmpadas presas a cavaletes. 

O resultado ficou bom. Poderia ficar melhor? Sim, caso eu conseguisse mais lâmpadas. Como a maioria dos diretores de filmes sabem: "iluminação é tudo". Não é possível você fazer um ótimo trabalho de edição se as imagens vieram sem luz.


Contei com a ajuda de meu pai (manipulação elétrica e lâmpadas e câmera na tomada do carro), minha irmã (com belíssima participação no final), dois amigos (o que emprestou a câmera e o que cedeu o veículo) e minha avó (que permitiu fazer tomadas na casa dela). Muito obrigado a todos, inclusive aos que me incentivaram, como minha mãe.


Não houve gastos com o cenário, mas muito trabalho para organizar os objetos. O fundo que você vê são as paredes da sala. A câmera principal ficou sobre livros numa estante comum, e o celular, em uma pequena mesa lateral um pouco inclinado. Os cavaletes com as lâmpadas ficaram nas laterais e a frente (um de cada lado).


Opto preferencialmente em ficar atrás das câmeras, como o fiz na animação "Dicas de economia", mas a curadoria do Its deseja assistir a histórias reais contadas por pessoas reais. Abri essa exceção para ter maiores chances de ganhar os R$ 1.000,00. Falando nisso, a seleção é no dia 10 de março.


Programas utilizados: Magix Music Maker, 
FL Studio (onde foram criadas a trilha sonora original), Sound Forge 8, Sony Vegas 10. Posteriormente, o Corel auxiliou em algum desenho.

Serão 10 videos escolhidos. Acredito que estarei entre estes, em decorrência da originalidade, criatividade e produção.  

Falando sobre seleção, me surpreendi negativamente com a escolha da curadoria na chamada da Globo "50 anos". Elegeram seis artes que, mesmo com suas respectivas qualidades, pessoalmente, poderiam ser substituídas por outras. Haviam trabalhos impressionantes e belos como o do amigo "Braga" que não foram reconhecidos. Alguns nem receberam a menção honrosa, incluindo o(s) meu(s). Em todo caso, parabéns aos escolhidos, a globo e Its. Continuaremos a compartilhar produções e idéias.


Por que excluí o vídeo original? Às vezes no mundo artístico, criamos uma obra interessante, porém por diversos fatores, com algum ou vários elementos duvidosos, estranhos, ou que no mínimo, poderiam ser melhorados. No final, quando isso ocorre, nos arrependemos, não pela obra ser completamente uma lástima, mas por partes dela serem ruins. 

Um exemplo de uma obra de que me arrependo - não por tê-la criado, mas a forma rústica que a criei - foi Sombras do tempo. O problema nesse caso é que não posso simplesmente excluí-la e refazê-la, pois já foi exibida na Rede Brasil e registrada na Ancine! Lamentável. Convêm dizer que o teor das cenas é belíssimo, estas, porém, foram mal produzidas, desenhadas. Naquela data eu fiz a animação no pencil, com baixa resolução. Não sabia trabalhar no flash ainda. E a trilha é muito tocante, ainda preciso encontrar o original no FL e expandí-la.

No vídeo original eu não estava satisfeito com minha performance em frente às câmeras, a entonação da voz estava elevada, dada a ínfima captura do aúdio, o nervosismo aparente, e talvez na edição estiquei um pouco a dimensão da tela, ficando demasiadamente gordo.

Abaixo, na imagem, se você não assistiu o vídeo pode perceber que houve uma boa produção, mas o apresentador está estranho, incomodado, nada natural. Depois percebi que nos primeiros 1,5 segundos eu estava parecendo que eu ia espirrar - tamanha expressão fisionômica pra chamar a atenção (risos). 


Imagem da cena inicial da primeira versão "Conquistar mais"

Olhando pra essa imagem, lembro-me dos 30 segundos anteriores à animação "Sombras do tempo" onde tive que comentar sobre a produção, e devido ao baixo ângulo da câmera frontal, e cabelo bem curto (cortado insatisfatoriamente por minha irmã), fiquei quase irreconhecível, crânio largo.

Após pequenos incômodos ao assistir, finalmente, quase um ano depois, resolvi editar e trazer uma nova roupagem. Conservei quase todas as cenas do original, introduzi algumas poucas e melhorei o roteiro estrategicamente. Terei mais chances, acredito.

E é verdade: faço tirinhas, ilustrações e gravações de comerciais, mas diferente do apresentado no vídeo, não traz uma alta rentabilidade (risos). Mas são formas prazerosas de adquirir renda extra. 

Recomendo que você economize mesmo e invista num hobby que seja administrativamente promissor.

Ironicamente quando fui postar hoje, dia 03 de janeiro, descobri que a chamada foi recentemente encerrada, mas felizmente há uma chamada denominada: "Crise: Como vc vem revisando seus hábitos financeiros", que, de certa forma, há algo em comum com o proposto. Esperar pra ver se cola (risos).

Assista o vídeo em FullHD. Comente. Thanks.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

RÉVEILLON E CALENDÁRIOS - POR QUE ENTRAREMOS EM 2016?

Hoje, dia 31 de dezembro, muitos estão na expectativa para o novo ano, inclusive investiram muito para tal, como em figurino específico e aluguéis de apartamentos com visão privilegiada para o mar e show pirotécnico – o que não é meu caso. Mas afinal: por que comemoramos o réveillon? Por que exatamente 1 de janeiro? E mesmo que pareça óbvia é salutar questionar: todos os povos comemoram a entrada do ano de 2016?

RIO NEW YEAR
CRÉDITOS IMAGEM: WIKIPÉDIA



Réveillon

Réveillon é um termo de origem francês, réveiller, e significa “acordar, despertar do ano”. Há influência ainda do latim, vigilare, , "estar atento, estar em vigília".




1 de janeiro

Em 46 a.C. o imperador romano Júlio César fixou o 1 de janeiro como o Dia do Ano-Novo. Os romanos, que eram politeístas, dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. Devido ao grande domínio político e influência de Roma, tal determinação se espalhou por diversos países da Europa ao longo do tempo. Convêm lembrar porém, que até 1751, por exemplo, em alguns países de domínios britânicos e Inglaterra o ano-novo começava em 25 de março, data que marcava a chegada da primavera.




Calendários Juliano X Gregoriano


Estamos no calendário Gregoriano , isso por que em 1582 o Papa Gregório XIII (1502–1585) o implantou, substituindo o calendário Juliano. Neste último, os anos bissextos ocorrem sempre de quatro em quatro anos, enquanto que no calendário gregoriano não são bissextos os anos seculares exceto os múltiplos de 400. 

Pelo que pude observar em artigos, a diferença é a duração do ano (365,25 dias no Juliano e 365,2425 dias no Gregoriano) e nas regras para recuperação do dia perdido. O ajuste geral ficou em torno de 10 dias, uma adequação cultural estratégica após vários anos. No geral, o Calendário Juliano estava 10 dias atrasado em relação ao ano tropical, logo 10 dias do mês de outubro foram ignorados (4 de outubro para o dia 15 de outubro de 1582). 




2015

O ano atual é 2015 D.C. A Era Cristã ou Era Comum é atribuída ao sistema do Anno Domini - "ano do Senhor", em latim. Foi desenvolvido em Roma por Dionísio, o Exíguo, em 527, ao trabalhar na data da Páscoa cristã. 

A suposta data do nascimento de Jesus sugerida por Dionísio que marca as siglas (A.C./ D.C.) marca essa era. 

A.C. - Antes de Cristo e d.C. - depois de Cristo, em inglês é "Before Christ", ou b.C. e a.D. em inglês, que significa Ano Domini, respectivamente. 

Vale ressaltar que tal marcação histórica é considerada incorreta pela maioria dos acadêmicos, julgando-se que teria ocorrido entre 8 a.C. e 4 a.C.. Jesus terá nascido antes da morte de Herodes, o Grande, no ano 4 a.C. 

Em outras palavras, considerando que realmente o Jesus histórico existiu (já explanei meu agnosticismo a respeito) estaríamos aproximadamente em 2019, quatro anos à frente.



Como contamos o ano

A raça humana sempre teve a necessidade de contar ou mensurar o tempo, e o fez dividindo-o, fragmentando-o a partir de observações naturais e suas implicações diretas, como pôr do sol, fases da Lua etc. 

Caçadores na Europa, há 20 mil anos, riscavam traços em pedaços de ossos, já os Sumérios, há 5 mil anos, dividiam o ano em 12 meses de 30 dias. Os babilônicos, há 4 mil anos, dividiam o ano de 12 meses lunares que se alternavam em 29 e 30 dias, totalizando 354 dias, e por fim, como exemplo, os egípcios em aproximadamente 4.236 A.C. fizeram um calendário com 36 dias, inicialmente baseado nos ciclos lunares, mas depois o ajustaram ao perceber que quando o Sol se aproximava da "Estrela do Cão" (Sírius), estava próximo do Nilo inundar.

Há diversos calendários adotados: solar: Baseado no movimento da Terra em torno do Sol (Calendário Cristão) , lunar: Baseado no movimento da Lua (Calendário Islâmico) e Lunisolares: Os anos estão relacionados com o movimento da Terra em torno do Sol e os meses com o movimento da Lua em torno da Terra (Calendário Hebreu) etc.

O ano atualmente corresponde a 365,242190 dias, mas ele varia. O tempo decorrido entre duas Luas Novas ou "mês sinódico" atualmente corresponde a 29,5305889 dias, porém varia. 

Um ano trópico, ano das estações ou ano solar é o tempo entre duas passagens pelo equinócio de primavera, pelo solstício de verão, pelo equinócio de outono ou pelo solstício de inverno. Basicamente definido por dias dessas transições cruciais, algo absolutamente coerente com costumes agrícolas. O ano civil se baseia no ano trópico, com pequenos ajustes de dias.




Ano novo em outros países e culturas

O ano novo, assim como o natal é questão cultural. Em outros países o ano novo e até o próprio calendário é diferente do gregoriano: Na China, ocorre no fim de janeiro ou fevereiro. Em 09 de fevereiro de 2016 eles celebrarão o ano 4714. Para os judeus a celebração foi em setembro de 2015 (1º dia do mês de Tishrei - RoshHashaná). Segundo o calendário judaico o ano atual é 5.776. Na Índia há três datas: 1º de março (sul), 1º de outubro (leste e no centro) e 14 de abril (comunidade tâmil) - Festa das Luzes. 

Vamos explanar esses três exemplos culturais a seguir;


Calendário Chinês

O calendário chinês surgiu com Huang-ti em 2637 a.C. O ano inicia com a lua nova, ou seja, 21 de Janeiro e 20 de Fevereiro. Foi elaborado com base no tempo que a Lua leva para dar uma volta em torno da Terra - cerca de 29 dias e 12 horas. Eles também utilizam seu próprio calendário, baseado no zódiaco chinês. Segundo este, o ano começará em 09 de fevereiro de 2016 e estraremos no ano de 4714, o ano do macaco.

Calendário do Judaísmo

Os judeus comemoram o Ano Novo (RoshHashaná) no 1º dia do mês de Tishrei, que é o nome do primeiro mês do calendário judaico e geralmente ocorre em meados de setembro.

Para o judaísmo, o dia em que Deus criou Adão e Eva marca o início da contagem do tempo. O ano um da era judaica corresponde ao ano 3761 a.C. Em setembro desse ano, eles celebraram o ano de 5.776. Estamos, portanto, vivendo o ano 5.776 (iniciado no pôr do sol de 13 de setembro de 2015).

O que chamou minha atenção foi uma tabela cronológica dos Patriarcas criadas pelo Judaísmo e apresentada no site Verdade Viva. Nela, Adão ou o homem nasceu em 3.760 a. C. Logo, a espécie humana, bem como todos os seres vivos, presumivelmente, teriam 5.776 anos. 

Pessoalmente respeito tal percepção religiosa - como qualquer outra -, porém vai de encontro a qualquer vestígio fóssil e processo evolutivo comprobatório. Exemplos: o fóssil de Australopithecus afarensis de 3,2 milhões de anos chamado Lucy e o Tiranossauro , T-rex, da família Tyrannosauridae,
que viveu durante o final do período cretáceo - 65 milhões de anos - na América do Norte. 

Esses exemplos palpáveis e simultaneamente provas irrefutáveis vão de encontro à crença judáica. Nem comentei sobre a análise criteriosa da idade de rochas sedimentares terrestres ou de meteoritos.

Calendário da India

Cada um dos grupos religiosos na Índia tem sua própria data para o início do ano. Eles comemoram em três datas diferentes, sendo 1º de março (sul da Índia), 1º de outubro (leste e no centro indiano) e 14 de abril (comunidade tâmil). O réveillon hindu é conhecido como a Festa das Luzes.

Adicionando mais um exemplo de diferenças na contagem de tempo, podemos mencionar sobre o Islamismo, onde o grande evento religioso registrado foi no ano de 622 d.C., quando Maomé deixou Meca e foi para Medina, sendo um marco relevante similar ao Cristo. Nessa configuração, atualmente estamos no ano de 1437.

Há tanta diversidade e distinção na elaboração dos calendários que podemos até citar ainda, pra finalizar, o calendário Maia.




Conclusão

Toda essa análise que fizemos de contagem do tempo, calendários e eventos relevantes específicos foram pra evidenciar a relatividade geográfica e cultural. A contagem dos anos sempre baseou-se nas fases da Lua e movimentos aparentes do Sol, algo absolutamente coerente, e foram levemente adaptados ao longo do tempo. 

As comemorações anuais, por outro lado, bem como seus protagonistas religiosos ou não, são inerentes de um povo, que criou, herdou ou adaptou tais culturas. 

Que 2016 seja um bom ano, mas não podemos nos esquecer: é apenas mais uma translação do planeta Terra e não é exatamente 2016, pode ser 2019 (adicionando o provável nascimento do Cristo), 4714 (calendário Chinês), 5.776 (calendário do Judaísmo). 

O que posso afirmar é: A Terra tem 4,56 bilhões, os homo sapiens, cerca de 200 mil anos e eu já presenciei 30 translações. Espero presenciar muito mais. 

A propósito: o dia do aniversário deveria ser mais importante que o ano novo e este, por sua vez, deveria ser comemorado num solstício.



Texto e Pesquisa:
Miguel Jr Arts

sábado, 26 de dezembro de 2015

REFLEXÃO SOBRE O NATAL - SOLSTÍCIO

Feliz solstício ou natal! 

Ontem, dia 25 de dezembro, comemorou-se o natal, pelo menos em grande parte do ocidente. 

Muitos, influenciados pela tradição religiosa, não percebem que sua origem data antes do nascimento de Cristo*.  Essa comemoração é herança direta de festas pagãs homenageando o Sol (mais uma vez os humanos reverenciando a natureza, o simples fato da inclinação do planeta propiciando aparente elevação solar).

No dia 24 de dezembro, ocorreu o solstício de inverno (menor dia do ano a partir do qual a duração do dia começa a crescer) nos EUA, e o de verão (longo dia do ano) no Brasil. Tais eventos naturais que marcam inicio de mudanças nas estações e consequente efeitos nas colheitas etc, inspiraram mitologias como as persa e hindu que reverenciavam as divindades de Mitra ("Sol Vencedor"). Logo estas, por sua vez, foram estrategicamente adaptadas ou impostas por Roma/Igreja (Sol Invictus): eis que temos o Natal.

Quanto ao nascimento de Cristo não há data precisa, apenas conveniências - cientificamente falando há grandes inconsistências estruturais gerais. Sim, embora a existência de Cristo seja aceita por muitos historiadores, faltam evidências fidedignas e os pouquíssimos parágrafos a ele referidos como em livros de Flávio Josefo (37 d.C., Jerusalém, Israel - 100 d.C., Roma, Itália), foram supostamente alterados pela imponente Igreja católica.

Convêm, portanto, lembrar que todas as mobilizações de natal são oriundas de festas pagãs, e hoje impulsionadas pelo marketing, comemorando um feito natural de inclinação do eixo da Terra. Apenas isso. Estamos festejando o "nascimento" do Sol. A fé e a cultura força-nos a substituir esse sol por um menino chamado Jesus.

Em todo caso, reunir a família, refletir sobre ações e abraçar amigos são gestos nobres. Feliz Solstício!

* Não há a mínima referência ou vaga indicação sobre a data de nascimento de Cristo, somente adaptação estratégica. Pessoalmente falando, não posso provar que Jesus não existiu, mas receio de que seja apenas um símbolo fictício criado ou modificado pela Igreja católica. E se existiu, foi um moreno, de estatura mediana (diferente do padrão europeu difundido) que pregava a paz e humildade, mas jamais realizou feitos sobre humanos. 

É no mínimo intrigante e suspeito de que um humano tão relevante e revolucionário na sociedade da época não tenha deixado registros históricos, principalmente na chamada Dinastia Júlio-Claudiana que abrange toda sua existência e posterior influência: (31 a. C. - 68 d. C.) - Octávio (ou Otaviano) César Augusto (31 a. C.- 14 d. C.), Tibério (14 d. C.- 37 d. C.), Caio Calígula (37 d. C.- 41 d. C.), Cláudio (41 d. C.- 54 d. C.) e Nero (54 d. C.- 68 d. C.). 

Tecnicamente o Imperador César Augusto ou Tibério, principalmente, poderiam mencionar seu nome numerosas vezes, dado o suposto impacto comportamental e influência do Messias e seus seguidores que desafiavam ao sistema. 

Fica evidenciado aqui meu agnosticismo quanto a vida de Jesus. E como disse, mesmo que ele tenha existido, foi um humano com boas ideias, mas desprovido de poderes. Além disso, termos religiosos como "salvação" e "vida eterna" que são ligados diretamente as ações promovidas pelo Cristo, não são relevantes numa consciência ateísta (sequer tem significado), mas sim, num cérebro que necessita de um único mecanismo capaz de enxergá-las: fé.



Texto: Miguel Jr Arts

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

ITSNOON - VIGÉSIMA QUARTA ILUSTRAÇÃO



Mais uma participação no Its, agora na chamada: Qual é a sua chamada?

Essa é uma ilustração reformulada da vigésima primeira,uma das que mais gosto e que não obteve sucesso. Acredito que a ideia reflexiva proposta com o texto comportou-se adequadamente a linguagem visual infantil.



Quando crianças desejávamos ser como alguém (até mesmo um super herói) ou exercer uma atividade prazerosa, idealizada, fazer algo especial, destacar-se, ser feliz. E agora? O que fizemos? Estamos realizados? Tudo transcorreu exatamente como desejávamos? Receio que não. 



Essa ilustração nos remete a esse período mágico e à reflexão de nossas ações e circunstâncias que contribuíram para nossa situação atual - o por quê de estarmos assim agora -, bem como nos instiga a agir hoje para finalmente concretizar nossos sonhos infantis. 



Há coisas legais que ainda não fizemos, sonhos grandiosos ou mesmo ínfimos, mas significativos, não concretizados. Por isso criei essa ilustração, a lancei na rede e espero que seja selecionada pra refletirmos sobre aqueles desejos perdidos, porém ainda possíveis.



Há sonhos meus que não foram concretizados, uns impossíveis como voar como o Superman - sim, quando pequeno, amarrava uma toalha no pescoço e pulava freneticamente do sofá ansioso por voar como o grande herói transmitido na "sessão da tarde". Isso não significa que não posso voar, basta equipamentos ou estar em um veículo aéreo, algo que ainda não ocorreu.



Há sonhos pequenos possíveis mas ainda não realizados como a aquisição de um bom teclado ou piano, a exposição de minhas obras de arte e reconhecimento (ainda aplicando técnicas iniciais), ser oficialmente artista plástico, possuir bela residência com piscina etc.



Esses são os velhos sonhos infantis, mas há também aqueles confeccionados na adolescência e fase adulta, como: dirigir filmes de autoria própria, ter o nome destacado como roteirista em super produção cinematográfica, possuir um belo carro clássico como um mustang, visitar The Graceland, casa de Elvis, em Memphis, EUA; saltar de um avião, ter uma bela casa de veraneio, localizada, por exemplo na Praia das Maçãs, Lisboa, Portugal; possuir um ótimo estúdio de gravação de audio e video; abrir um ótimo cinema na cidade e/ou boate, conhecer Fernando de Noronha - PE, terminar curso superior e fazer artes gráficas ou psicologia, áreas que amo; oferecer lazer e boas condições à familiares, sendo possível transformar uma entediante segunda-feira ou quarta-feira num domingo, e paredes de um escritório sufocante, em gramas verdes e ondas do mar e etc e etc.


Vamos tentar em 2016 realizar ao menos algum desses sonhos, afinal ainda temos tempo - pelo menos hoje, agora!

 E vc? Qual seu sonho ainda não realizou? O que falta fazer pra realizá-lo?

Thanks.

sábado, 5 de dezembro de 2015

ANIMAÇÃO "FINANÇAS DA VIRADA" - VERSÃO DO DIRETOR

Olá. Após mais de uma semana produzindo a animação "Finanças da virada" - como já abordei naquele artigo, abaixo -, resolvi também evidenciar as injustiçadas cenas que ficaram de fora, bem como deixar aquelas divulgadas mais "à vontade".


Como havia proferido, cada cena original dura cerca de 8 segundos. Fui obrigado a mostrar apenas 1,5 s! Por isso fiz essa animação, deixando as imagens fluírem tranquilas e a locução sem tanta edição frenética.



Estendi a trilha sonora, adicionando mais elementos, como o baixo e um cimbau, assim como efeitos sonoros como burburinhos e fogos de artifício (e gritos avulsos, capturados de anônimos do youtube!). 



Não há mais o que falar sobre essa animação. Só curti-la em Full HD, numa versão desnuda, com cenas inéditas, sem maquiagem e com trilha mais imponente (pequeno rock que merece ser apreciado em volume máximo).




Siga essas dicas e seu 2016 será, financeiramente falando, melhor! See ya!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

VÍDEO "O BOM CARTÃO DE CRÉDITO"

Mais uma produção original. Essa é simples e pequena, porém relevante no conteúdo. 



Como já havia trabalhado intensamente numa animação por mais de uma semana e gostaria de potencializar as chances de ganhar, resolvi fazer um outro video, curto e de rápida produção. O irônico é que ele é curto, mas demorou muito pra finalização.



Inicialmente, após estabelecer roteiro de dicas, comecei a trabalhar no gráfico, que seria letreiros animados. Mas animar no Sony Vegas sem plugins 3D é complicado. O pacote BCC/Boris Continuum é tão pesado pra minha anêmica máquina que a mesma desmaia(! rssss). Consegui o "NewBlue", mas por falta de placa gráfica nem abriu (! kkkk).



Sem saída, comecei a simular o 3D, ou seja, trabalhando com a ferramenta nativa de orientação e posicionamento, dando leves giros e inclinações, porém convenhamos: é tão simples que beira o ridículo. 



Por fim, após tentativas e mais tentativas em pleno sábado e domingo, decidi pegar o celular, fazer algumas tomadas de cartões jogados no chão e estante, adicionar o texto 2D mesmo.



Quando o vídeo estava sendo renderizado pela quadragésima vez, ontem, dia 30 de novembro, a conexão com o servidor caiu. Ainda esperei até próximo às 23 horas, mas a net não voltou. Postei o vídeo hoje, dia 01. Provavelmente não entrará em competição com os demais referente aos vídeos do mês. A curadoria escolhe 5 videos no primeiro dia útil do mês posterior, mas não sei se aqueles postados nas primeiras horas desse mesmo dia útil são computados. Pelo menos concorrerá em 02 de janeiro.



O resultado ficou simples, mas interessante, com visual diferenciado, afinal diminuí o tamanho das telas. Cá pra nós: foi por causa da baixa resolução da câmera do celular, 640 X 480!



Vídeo curto, compacto, mas com estilo elegante e ótimo conteúdo, afinal pesquisei pra c******! Em todo caso, mais um pra competir e, primordialmente, auxiliar as pessoas em suas decisões administrativas. Siga essas dicas e sua relação com seu cartão de crédito será prazerosa.


A música autoral utilizada foi "Afternoon", a chamada do Conta pra Mim chama-se: "Como você organiza as compras do cartão de crédito para não gastar mais do que pode?" e os cartões (com logomarcas cuidadosamente escondidas) são meus, de minha mãe, de meu pai e de um colega,
muitos inativos.


Thank you.